Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Novamente Geografando

Este blog organiza informação relacionada com Geografia... e pode ajudar alunos que às vezes andam por aí "desesperados"!

Novamente Geografando

Este blog organiza informação relacionada com Geografia... e pode ajudar alunos que às vezes andam por aí "desesperados"!

530 MILHÕES DE CRIANÇAS VIVEM EM LOCAIS COM CONFLITOS OU CATÁSTROFES

Mäyjo, 12.12.16

unicef

O número agora divulgado é arrepiante: perto de 535 milhões de crianças vivem em países afectados por conflitos ou catástrofes naturais. Os dados são da Unicef e indicam que quase uma em quatro crianças está a viver num local onde o acesso a cuidados médicos, educação de qualidade, nutrição e protecção adequada lhe estão negados.

 

Segundo o Fundo das Nações Unidas para a Infância (UNICEF) do total de crianças que vive em países afectados por situações de emergência, 393 milhões está na Africa Subsaariana, seguidos do Médio Oriente e do Norte de África.

O número crescente de conflitos, catástrofes naturais e as consequências das alterações climáticas estão a obrigar as crianças a abandonar os locais que lhes são familiares, ficando altamente expostas a doenças, violência e exploração.

Uma das situações mais preocupantes é a Síria, onde a escalada de violência provocou que o número de crianças forçadas a permanecer em zonas de risco, e sob cerco, tenha duplicado em menos de um ano. Dados da Unicef mostram que cerca de 500.000 crianças vivem actualmente em 16 zonas sob cerco no país, sem acesso a ajuda humanitária sustentada e serviços básicos.

Nigéria, Iémen, Afeganistão, Sudão e Haiti surgem igualmente neste alerta da Unicef. No nordeste da Nigéria mais de um milhão de crianças estão deslocadas; no Afeganistão metade das crianças em idade escolar primária não tem acesso à educação; no Iémen perto de dez milhões de crianças estão a viver em zonas de conflito e no Haiti, como consequência do furacão Matthew, mais de 90 mil crianças com menos de cinco anos não teve ainda acesso à tão necessária assistência.

Muitos foram os progressos alcançados pela Unicef nas últimas décadas no cuidado com as crianças a nível mundial, mas os dados agora conhecidos ameaçam deitar por terra todo o trabalho dos últimos anos.

O documento oficial com estes dados será tornado público no próximo domingo, 11 de Dezembro, dia em que se celebram os 70 anos de trabalho sem interrupção desta instituição a levar ajuda vital, apoio a longo prazo e esperança a crianças nos locais mais difíceis do mundo.

Foto: Al- Issa / Unicef Facebook 

 

CONTROLO PELA COMIDA E ÁGUA IRÁ PROVOCAR GUERRAS DENTRO DE CINCO ANOS

Mäyjo, 18.05.15

Controlo pela comida e água irá provocar guerras dentro de cinco anos

Guerras pelo controlo de alimentos e água deverão eclodir dentro de cinco a dez anos, devido aos efeitos das alterações climáticas, de acordo com o presidente do Banco Mundial, Jim Yong Kim.

Em entrevista ao diário britânico The Guardian, o responsável pediu a activistas e cientistas para trabalharem em conjunto na criação de uma solução para este problema global, usando o exemplo do HIV/Sida para demonstrar como a união de esforços pode resultar em soluções mais rápidas e mais eficazes.

Jim Yong Kim delineou quatro áreas em que o Banco Mundial poderia ajudar a combater as alterações climáticas: investir em cidades mais limpas e sustentáveis, encontrar um preço estável para o carbono, reduzir os subsídios aos combustíveis fósseis e desenvolver uma agricultura mais inteligente e resistente ao clima.

O último relatório do IPCC alertou para os efeitos que as mudanças climáticas terão sobre os preços dos alimentos, assim como em muitas outras áreas, como os recursos hídricos. A produtividade agrícola pode cair 2% por década até o final do século, ao passo que a procura deverá aumentar 14% até 2050.

Foto:  Felix Dance / Creative Commons